Parcele sua compra em até 6 vezes no cartão de crédito. Visa card MasterCard Black card American Express Black card

Ingressos para o Vaticano

Te conto tudo o que você precisa saber para conseguir ingressos para um dos museus mais apaixonantes do mundo

Ana Caballero

Ana Caballero

Leitura de 10 minutos

Ingressos para o Vaticano

Colonnade da Praça de São Pedro | ©Mathew Schwartz

Com os Museus do Vaticano e a Praça de São Pedro e a cúpula como marcos principais, o Vaticano é um ponto de referência obrigatório. A história por trás de suas paredes não pode ser lida em livros didáticos e essa é uma das principais razões para visitá-los.

A experiência de visitar os Museus do Vaticano por conta própria é totalmente diferente de fazê-lo com um guia especializada, que explica e contextualiza os séculos de Arte destes museus. Escolher um tour entre as muitas opções pode ser avassalador. Estas são as principais:

A melhor opção
Visita guiada ao Vaticano, à Capela Sistina e a São Pedro

Participe de uma visita guiada aos Museus do Vaticano em um pequeno grupo

Desfrute de uma experiência mais íntima visitando o Vaticano junto com um guia especializado e em um pequeno grupo

Duração: 3 horas
A partir de R$ 203 na Hellotickets

Ao selecionar as melhores visitas guiadas ao Vaticano, sugiro que você considere opções como a visita ao Vaticano em pequenos grupos, que inclui praticamente o mesmo que a visita geral e não difere muito no preço. A diferença é que você irá em um grupo de 12-14 pessoas no máximo.

Por que esta opção é recomendada: Em outros lugares não é tão importante, mas os Museus do Vaticano estão lotados (infelizmente, um dos maiores inconvenientes do lugar é o barulho que pode se formar apesar de estar em um museu) e o guia não pode levantar a voz, então se ele for a um grupo pequeno será muito melhor. Isto também permite que você esteja mais próximo do guia, o que facilitará a prosseguir-lhe todas as suas perguntas.

The Premium option
Excursão Particular na Cidade do Vaticano: Museus do Vaticano Capela Sistina e Basílica do Vaticano

Your private guide to discover the Vatican, its museums and the Sistine Chapel

Although it is a more expensive option, it is the best way to enjoy and understand the artistic dimension of what the Vatican contains thanks to a private tour with an exclusive guide for you and your group...

Duração: 3 horas
A partir de R$ 810 na Hellotickets

Esta opção de tour privado do Vaticano lhe permite adaptar o itinerário de acordo com as áreas dos museus em que você está mais interessado (na maioria das vezes os guias não têm problemas para modificar o itinerário e estão até mesmo felizes em sair do itinerário oficial) e, é claro, receber explicações personalizadas para todas as suas perguntas.

O tempo na Capela Sistina (a estrela dos Museus do Vaticano) será suficiente para explicar-lhe perfeitamente os afrescos ali existentes e porque esta obra de arte é tão importante na história da humanidade.

Por que esta opção é recomendada: Além de explicações sobre obras específicas, este passeio particular também inclui informações interessantes sobre a arquitetura da região, a vida política e religiosa do Vaticano (digno de uma série de TV) e anedotas que a maioria dos turistas não conhece.

Ter um guia particular para você e seu grupo é um verdadeiro luxo. Você poderá fazer-lhe todas as suas perguntas e curiosidades e, naturalmente, ele dará mais ênfase às explicações dos pontos que mais lhe interessam.

Ana’s Traveller Tip

Se você reservar seus ingressos com antecedência, evitará filas de mais de duas horas.

Omnia Vatican e Roma Pass

Bustos em Museus do Vaticano | ©Unsplash
Bustos em Museus do Vaticano | ©Unsplash

Também conhecido como Omnia card Roma, este cartão é normalmente combinado com o Roma Pass e é a melhor opção para visitar o Vaticano, pois inclui entrada em museus e outras atrações da região. Se você for visitar a região em profundidade e também o resto de Roma, recomendo que você dê uma olhada neste outro post sobre Roma Pass.

Rome City Pass

É o passe VIP de Roma e com ele você pode entrar gratuitamente nos Museus do Vaticano e também em outros pontos como o Coliseu. Você pode contratar o cartão por um período de 1 a 7 dias e incluir um suplemento para transporte ou transfer para o aeroporto.

Se você está interessado em visitar o Vaticano, também te interessaria...

Vista aérea dos Jardins do Vaticano
Vista aérea dos Jardins do Vaticano

Passeie pela região. Aproveite que você está lá, dê uma olhada em tudo que há para poder decidir se vale a pena dedicar um dia inteiro à Cidade do Vaticano. Isso inclui, além dos museus: a Praça e a Cúpula de São Pedro (claro), o Castelo de Santo ngelo (adorei e o terraço do castelo e tem uma vista espetacular do Rio Tibre) e os Jardins e Vilas do Castel Gandolfo (conhecida como a residência de verão dos Papas e considerada um dos tesouros escondidos do Vaticano).

O que você precisa saber sobre o Vaticano

Museu do Vaticano | ©Unsplash
Museu do Vaticano | ©Unsplash

Você pode se sentir maravilhado, perplexo, surpreso ou até mesmo desamparado ao contemplar a grandeza do Vaticano, que independentemente da sua crença te emocionara. Você pode pensar que a Cidade do Vaticano e seus arredores é uma atração turística para aqueles que têm um interesse especial pela religião.

Não há como negar o perfil religioso da região, mas o que você vai encontrar ao comprar ingressos para o Museu do Vaticano, é uma das maiores coleções de arte da Europa. Assim como a arte não conhece fronteiras, a sensação que você terá ao contemplar a imensidão da Capela Sistina ou da Praça de São Pedro do topo da cúpula transcende a religião.

O que ver no Vaticano

Castel Sant’Angelo | ©Unsplash
Castel Sant’Angelo | ©Unsplash

Cúpula de São Pedro

O Vaticano é famoso por ser o lugar onde São Pedro, o primeiro Papa, foi enterrado, mas é também o menor estado do mundo com uma população de aproximadamente 1000 habitantes. A área, presidida pela majestosa Cúpula de São Pedro, atrai todos os dias peregrinos do mundo todo. Deixando história e religião à parte, esta Cúpula é um dos pontos mais altos da cidade de Roma e a vista de cima (aquela praça com dois semicírculos encerrada por colunas que você já viu em centenas de fotografias) merece o esforço de subir.

Praça de São Pedro

Antes de subir para a Cúpula, pare um momento e contemple a Praça de São Pedro (essa praça é onde se celebra as famosas missas do Papa). No centro você encontra o obelisco e a única sombra disponível nos meses de verão para esta praça de 320 metros de comprimento e 240 metros de largura. Difícil não se sentir confortavelmente insignificante diante da magnitude destas dimensões.

Mas apesar da beleza arquitetônica deste enclave, a verdadeira jóia da coroa são os Museus do Vaticano, juntos à praça. Entre eles está, claro, a famosa Capela Sistina, mas esta não é a única atração que estes museus reúnem de arte dos séculos XV ao XIX, egípcio, asino, grego, romano, etrusco, italiano, cristão, medieval e religioso moderno. Os Museus do Vaticano estão divididos em várias áreas ou museus e, embora você possa passar quantas horas você quiser passeando pelo seus corredores, se você não quiser voltar de sua viagem a Roma com um sentimento de dever comprido, na minha opinião você não deve perder:

A Capela Sistina

Como mencionei antes, o ingresso normal sem filas te dará acesso à Capela mais famosa do mundo, que não precisa de muita introdução. Os afrescos que cobrem as paredes e o seu teto não foram feitos apenas por Michelangelo, mas também por artistas como Botticelli, Guirlandaio, Signorelli e Perugino. Enquanto as 12 pinturas laterais descrevem episódios da vida de Jesus e Moisés, o afresco no altar maior é a obra-prima de Miguel ngelo, ‘O Juízo Final’, e o teto mistura passagens do Antigo e do Novo Testamento.

Comprar ingressos para os Museus do Vaticano e visitar a Capela Sistina será um encanto para os amantes da arte, mas há uma desvantagem: o grande número de turistas no seu interior. Felizmente,
Esta opção ingresso com acesso preferencial à Capela Sistina te permite ver a Capela Sistina com capacidade reduzida e com acesso antecipado do horário de abertura.

As esculturas do Museu Pio Clementino

Dedicado à escultura clássica, este museu contém obras como a estátua de 'Laocoonte e seus filhos' (uma das minhas favoritas pela expressividade que reflete) ou o Apollo del Belvedere, que representa os ideais da beleza clássica.

As pinturas da Pinacoteca

Seus professores de história jamais deixariam de lado uma coleção de 460 pinturas que inclui obras-primas dos maiores artistas da pintura italiana como Da Vinci, Ticiano, Caravaggio ou Raphael.

O Museu Gregoriano Egípcio

Embora para a grande maioria das pessoas estas obras não são tão conhecidas, recomendo que você dê uma olhada na coleção de arte egípcia, um dos tesouros dos Museus do Vaticano.

Salas de Rafael

Talvez esta seja a área que mais gera expectativas depois da Capela Sistina. O Papa Júlio II encarregou Raphael de decorar estas quatro salas e durante 16 anos ele e seus alunos foram tão magistrais nesta tarefa que estas pinturas resultaram na fama do pintor. É um presente aos olhos ver para os detalhes destas pinturas.

A escadaria em espiral

Você vai encontrá-la na entrada; pare e dê uma olhada de cima e não deixe este brinquedo arquitetônico passar despercebido entre as obras de arte.

A galería de candelabros

Se, como eu, você gosta de admirar as próprias salas do museu, além das obras recomendo que procure esta galeria porque, além de ser uma das mais originais tem uma vista muito bonita dos jardins do Vaticano.

Os Jardins do Vaticano

Se você está se perguntando como visitar os Jardins do Vaticano, te digo que você só poderá ir com a ajuda da equipe interna do Museus: seja com um tour guiado ou a bordo de um ônibus com um audioguia. Opinião pessoal: não é uma visita imprescindível.

É claro que, você deve decidir o que mais o interessa ver. Se você é apaixonado por cartografia, a Galeria de Mapas será um lugar imperdível, e se você sabe recitar de cor os Imperadores Romanos, você vai gostar de ver o Salão dos Bustos. O catálogo dos Museus do Vaticano é imenso.

Organize sua visita ao Vaticano

Detalhe da Capela Sistina | ©Unsplash
Detalhe da Capela Sistina | ©Unsplash

Como chegar ao Vaticano

A Cidade do Vaticano está afastada do centro de Roma, mas isso não significa que seja difícil de chegar.

  • Caminhando: dependendo de onde você estiver hospedado, talvez você possa ir caminhando. Se, por exemplo, você estiver perto da Piazza Navona e tem vontade de dar um passeio, pode atravessar o Rio Tibre e em meia hora chegará à Praça de São Pedro; e se você fizer um pequeno desvio pode até passar pelo Castelo de Santo ngelo. Nenhum passeio em Roma é uma perda de tempo, mas se você escolher esta opção, lembre-se de sair cedo para chegar a tempo.
  • Por transporte público: a maneira mais rápida de chegar ao Vaticano por transporte público é pegando o metrô linha A até a parada Ottaviano S Pietro. Se o metrô não for a opção mais conveniente, também há ônibus que saem da Piazza dei Cinquecento ou da Estação Termini.

Horário dos Museus do Vaticano

O horário de funcionamento dos Museus do Vaticano é, com poucas exceções, das 9h às 16h. Note que aos domingos o museu fica fechado o dia todo para a missa papal celebrada na Praça de São Pedro e também em alguns feriados. A melhor hora para visitá-los é geralmente, como em quase todas as atrações turísticas, no primeiro horário ou no último.

A área ao redor do Vaticano

Além dos pontos turísticos, você pode estar se perguntando como é a região. Você encontrará centenas de lojas de souvenirs com o rosto do Papa e, claro, os restaurantes da região estarão cheios de turistas e nem a qualidade nem o preço serão os melhores, então te aconselho que você se afaste um pouco do "aglomerado" para desfrutar de uma boa refeição ou de um passeio com tranqüilidade, que haverá bastante gente dentro do museu.

Duração da visita

Três horas (duas se você fizer correndo, o que não vale a pena). Eu pessoalmente prefiro dedicar três horas para uma visita tranquila e relaxada por mais que ainda faltem algumas coisas para ver das coleções do que ver o museu inteiro e com pressa em duas horas para colocar o "check" de ter "visto" tudo.

Ana’s Traveller Tip

Leve um lenço na mochila para que você possa cobrir seus ombros para entrar nos Museus do Vaticano e na Basílica de São Pedro.

Conselhos práticos para visitar o Vaticano

Colunata da Praça de São Pedro
Colunata da Praça de São Pedro

Cubra-se

Você aprende com os erros e certamente conhecerá alguém que depois de planejar sua visita teve que voltar de Roma sem visitar os museus ou a basílica. Nesses dois lugares você deve ir com as pernas e ombros cobertos. Não são permitidas roupas sem mangas, muito decotadas, shorts, minissaias ou chapéus.

Evitar as multidões

Para evitar as filas, você já sabe que tem que comprar o ingresso para os Museus do Vaticano com antecedência, mas quanto a multidão de gente não será tão fácil evitar. A única maneira de reduzi-los é escolher o primeiro ou o último horário e não ir antes ou depois de um feriado e, se você puder, evitar a alta temporada.

Mochilas e bagagens

Não são permitidos e as filas podem se formar novamente no guarda volumes. Eu recomendo que você faça sua visita com o mínimo essencial porque depois de tantas horas de pé até os lenços de papel acabam pesando.

Audioguia para crianças

Se você estiver visitando os Museus do Vaticano com crianças, recomendo que você peça o audioguia que está disponível especialmente para elas (recomendado para idades entre 6 e 12 anos). Desta forma, a visita será menos cansativa para eles e poderão apreciar melhor as obras de arte.

Tour guiado pelo Vaticano

Se você gosta de arte, uma visita guiada ao Vaticano pode ser uma boa idéia. Tanto que eu escrevi outro artigo para contar um pouco mais sobre esta opção, você pode consultar todas as informações sobre tours guiados ao Vaticano aqui

Outra opção é combinar a o tour dos Museus do Vaticano pela manhã com a visita ao Coliseu pela tarde; há muitos pacotes que oferecem essa opção, já que são os dois principais pontos turísticos de Roma. Se você está pensando em visitar o Coliseu (na verdade é uma visita obrigatória) eu escrevi um post sobre Ingressos para o Coliseu de Roma que pode ajudá-lo. Se você preferir um tour pelo anfiteatro mais famoso do mundo, você pode ler meu post sobre Os melhores tours guiados do Coliseu.