Parcele sua compra em até 6 vezes no cartão de crédito. Visa card MasterCard Black card American Express Black card

10 coisas para fazer em Williamsburg

O bairro de Williamsburg, no Brooklyn, é uma das áreas mais badaladas da cidade. Aqui está uma lista de coisas essenciais para você não perder nada

10 coisas para fazer em Williamsburg

Vista de Williamsburg | Williamsburg views. @NewYorkTimes

Williamsburg é um bairro de contrastes. Esta área ao norte do Brooklyn é o lar de hipsters e judeus ortodoxos. Em apenas algumas ruas, a atmosfera muda radicalmente: do street art mais marcante e antigas fábricas transformadas em restaurantes à austeridade do bairro judeu.

Uma das primeiras dicas que dou quando alguém vai visitar Nova York, é avisar que Nova York é muito mais do que Manhattan, assim como Brooklyn é muito mais do que a área do DUMBO. Se você quiser organizar uma viagem autêntica em Nova York, recomendo que você caminhe por cada bairro saindo dos pontos mais comerciais e turísticos.

Brooklyn é um "must" em qualquer viagem à cidade dos arranha-céus (conto mais no meu guia sobre o que fazer no Brooklyn) e dentro do Brooklyn, para mim, Williamsburg é um desses bairros autênticos e cheio de contrastes que vale a pena visitar.

1. Passeio por Domino Park

Cadeiras com vista para o Hudson em Williamsburg | ©Hellotickets
Cadeiras com vista para o Hudson em Williamsburg | ©Hellotickets

Nova York é a cidade que mais sabe como redefinir seus antigos espaços industriais e este parque é um bom exemplo disso. O que antes era uma refinaria de açúcar é agora um parque e um passeio que se estende ao longo do East River. O prédio de tijolos com a enorme chaminé que guarda o parque dá o toque autêntico a esta área e sua área de descanso perfeita para uma pausa, se o dia estiver bom.

2. Admirar a street art do Eduardo Kobra

Street Art do artista Eduardo Kobra | ©Hellotickets
Street Art do artista Eduardo Kobra | ©Hellotickets

Williamsburg é um bairro hipster com um caráter muito pessoal e alternativo. Apesar das cadeias de fast food e residências de luxo terem se multiplicado nos últimos anos (especialmente para os trabalhadores de Wall Street), suas autênticas obras de arte ainda enfeitam painéis e muros e andando pelo bairro você verá várias.

E falando de street art, não podemos deixar de falar do Eduardo Kobra, um artista brasileiro que assina os murais mais espetaculares que você vai ver no bairro. Ele também tem um estilo muito pessoal, então tenho certeza de que depois de ter visto algumas de suas obras, você o conhecerá quando se deparar com outro de seus murais.

Sua obra “Fight for Street Art” é provavelmente a mais reconhecida (uma homenagem a Andy Warhol e Basquiat). Tenho certeza que você já viu isso em mil fotos. Você encontrará na 147 Bedford Avenue.

3. Tome um autêntico café colombiano no “Devoción”

Café Devoción | ©Time Out
Café Devoción | ©Time Out

Eu adorei esse café com uma alma colombiana e um dos melhores cafés que eu provei em Nova York até hoje. O lugar é super aberto, com muita luz e decoração verde. Tente pegar uma mesa ao lado dos míticos sofás de xadrez para descansar do seu passeio pelo bairro!

4. Não perca o imenso mural do The Chronicles of New York

O mural do Chronicles of New York | ©Time Out
O mural do Chronicles of New York | ©Time Out

A esta altura você já terá percebido que a Street Art é mais do que apenas um hobby nesta área. Por suas ruas você encontrará murais, gratffitis e autênticas obras de arte que você vai querer guardar na memória.

Especificamente, este espetacular mural é do artista francês JR. Você o encontrará perto do Domino Park e ficará maravilhado com a combinação de fotografias de mais de 1000 nova-iorquinos e como ele as combina com alguns dos edifícios mais emblemáticos da cidade em preto e branco. Você vai querer tirar mil fotos, e o desafio será colocar a obra de arte (é grande) em uma foto!

5. Repor as forças no Café Beit

A parte interior do Café Beit | ©Café Beit
A parte interior do Café Beit | ©Café Beit

Se há uma coisa que se destaca em Williamsburg, é a autenticidade de seus lugares. Dar um passeio por suas ruas será suficiente para identificar cafés e restaurantes onde você pode tomar um bom café ou trabalhar em um ambiente descontraído

Beit Coffee: se você tiver vontade de comer algo além de tomar um bom café (um lanche ou um bom brunch) vá até o 158 Bedford Avenue e aproveite! O que você escolher no menu do Café Beit, leve para suas mesas no terraça interior.

6. O bairro judeu, uma de suas principais atrações

O barrio judeu de Williamsburg | ©Hellotickets
O barrio judeu de Williamsburg | ©Hellotickets

Certamente, uma das principais áreas do bairro que desperta mais curiosidade é o bairro judeu. Dentro do bairro Williamsburg, a comunidade judaica ortodoxa vive principalmente na parte de South Williamsburg, que você pode chegar atravessando por baixo a ponte de Williamsburg. A vida da comunidade está concentrada na Lee Avenue, a principal do bairro. É aqui que está a maioria de seus templos e empresas.

Te convido a passear por suas ruas e explorar ou comprar produtos locais nas suas lojas, mas se você quiser ler mais sobre esta área em particular, escrevi um artigo sobre O que fazer no bairro judeu de Nova York para te ajudar a conhecer as principais partes do bairro.

7. Fazer o tour de contrastes

Caminhando no tour de contrastes | ©Hellotickets
Caminhando no tour de contrastes | ©Hellotickets

Sim, o famoso tour de contraste de Nova York passa por aqui (é claro) e é uma ótima maneira de conhecer o contexto histórico e cultural do bairro. Apesar de não ficar muito nesta parte da cidade, posso te garantir que é uma boa introdução a esta área e que te dará a percepção necessária para desfrutar por conta própria.

Se você está pensando em fazer o tour de contrastes, você pode ler mais informações sobre o tour no meu artigo sobre Tour de contrastes de Nova York.

8. Se presenteie com um souvenir de design de Home Coming

Eu te disse que aqui você encontrará lugares de verdade, não avisei? Bom, no Home Coming você encontrará não só um lugar tranquilo para tomar um bom café (cuidado, o cardápio de variedades de café é enorme e você não saberá qual escolher), mas também um lugar para comprar flores ou até mesmo objetos de decoração de design.

Em vez de levar para casa o chaveiro típico, tenho certeza de que você encontrará aqui mais de uma lembrancinha original e autêntica para dar ou para você mesmo. Além disso, o lugar é lindo, então não custa nada entrar e dar uma olhada, né?

9. Na caça do melhor do vintage nas lojas de Williamsburg

Lojas Vintage em Williamsburg
Lojas Vintage em Williamsburg

Outra coisa que você pode fazer em Williamsburg é ir às compras. Tenho certeza de que você encontrará mais de uma pequena loja em suas ruas enquanto passeio pelo bairro, ou mesmo verá algumas lojas de roupas ou antiguidades tomando parte da rua (literalmente) para atrair a atenção dos que passam.

Mas se você quiser visitar o local de compras em Williamsburg, visite Artists & Fleas, onde você encontrará moda e arte vintage de designers emergentes e renomados, artigos de segunda mão, peças decorativas... Sem dúvida, um bom lugar para achar uma lembrança autêntica da sua viagem a Nova York.

10. Não perca a Ponte de Williamsburg

Vistas de um dos parques de Williamsburg | ©Hellotickets
Vistas de um dos parques de Williamsburg | ©Hellotickets

Menos conhecida que sua irmã, a Ponte do Brooklyn, esta ponte liga Williamsburg a Manhattan e é digna de um passeio (e com certeza de uma foto). Além disso, você deve saber que quando foi construída em 1903, se tornou a ponte suspensa mais longa do mundo.

O melhor de tudo é que você ainda pode atravessar a pé ou de bicicleta, portanto não há desculpa para não se aventurar por ela.

11. Experimente uma autêntica cerveja artesanal Fabricada no Brooklyn

Locais originais em Williamsburg | ©Hellotickets
Locais originais em Williamsburg | ©Hellotickets

Em North Williamsburg você pode provar de uma deliciosa cerveja na cervejaria artesanal Brooklyn Brewery. Recomendo que você se deixe aconselhar pelos especialistas e experimente os tipos de cerveja que eles te proponham. O lugar, além disso, não poderia ser mais autêntico então para mim é o lugar perfeito para fazer uma pausa na vida turística e se sentir como um nova-iorquino por uma tarde.

12. O paraíso dos amantes da música, no Rough Trade

Rough Trade por dentro | ©NYC Go
Rough Trade por dentro | ©NYC Go

Se você gosta de música, eu não preciso explicar mais nada. Você precisa ir no Rough Trade, o paraíso da música onde você encontrará milhares de CDs, vinyls, livros e cartazes dos artistas mais lendários da história, mas também de bandas e grupos alternativos que você vai adorar descobrir. Eu já te aviso que você pode perder a noção do tempo ali dentro, mas eu te garanto que valerá a pena. Fica na rua 64 N 9th Street.

13. Como organizar sua visita

Mapa de Williamsburg com algumas das suas atrações
Mapa de Williamsburg com algumas das suas atrações

Passar uma tarde (ou mesmo um dia inteiro, se você tiver tempo suficiente) em Williamsburg te dará uma visão muito completa de Nova York. Você pode caminhar pela parte mais turística do bairro, em direção ao norte, mas você também pode mergulhar no seu bairro judeu, mais ao sul.

O que você vai ver em Williamburg

Nesta área você encontrará lugares alternativos para comer um bom brunch ou um café realmente autêntico. Você também pode reservar uma mesa para o almoço ou jantar em um restaurantes de navio ou caminhar por uma de suas ruas completamente diferente daquelas de Manhattan, onde prevalecem os requisitos industriais de tijolos de face e hotéis e casas de luxo e design.

Por último, mas não menos importante, você pode conhecer de perto o bairro judeu onde vive uma das maiores comunidades judaicas ortodoxas dos Estados Unidos. Andando por suas ruas você pode ter uma idéia de como eles vivem e quais são seus costumes, além de comprar deliciosos produtos tipicos.

Williamsburg é seguro?

Antes que você continue se perguntando se é uma área segura, eu te garanto que sim. Como era uma área industrial, viveu tempos mais difíceis, especialmente por volta dos anos 60, quando o crime era muito mais comum na região. Mas quando você chegar lá, verá que, em geral, é um bairro cheio de vida, com muitos nova-iorquinos circulando (talvez com menos pressa do que em Manhattan) e cheio de cafés e lojas que dão à área uma personalidade única.